FILIADO: cut sergipe sem-fundo 2
logo_dieese fenadados
  • Home
  • Notícias
  • Justiça mantém Plano de Saúde dos trabalhadores Dataprev e derruba 62,5% de reajuste

Justiça mantém Plano de Saúde dos trabalhadores Dataprev e derruba 62,5% de reajuste

Nesta segunda-feira, dia 31 de agosto, o SINDTIC/SE, filiado systemuploadsnews71499ba4df63d7cb6d7 700x460xfit 8f68eà Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE), foi informado pela Justiça do Trabalho da decisão contrária ao Recurso de Revista interposto pela GEAP e Dataprev que tenta impor um aumento de 62,5% na taxa do plano de saúde (GEAP) dos trabalhadores da Dataprev em Sergipe. O sindicato comemora a vitória para os trabalhadores, mesmo que ainda caiba recurso ao TST sobre a decisão sentenciada.

O vice-presidente do SINDTIC/SE, Jairo de Jesus, explica que a batalha na Justiça em favor dos trabalhadores já vem de longa data. “Inicialmente, a empresa tentou impor um reajuste abusivo de 32%. Ingressamos com ação e ganhamos. Depois de 2 anos, eles aumentaram em 62,5%. Novamente ingressamos na Justiça e de novo eles perderam. Agora eles (Dataprev e GEAP) ardilosamente romperam o convênio que mantinha o plano de saúde sem os reajustes abusivos e assinaram um novo convênio onde aplicam todos os reajustes anteriores suspensos por determinação judicial”.

Segundo o dirigente sindical Jairo de Jesus, o sindicato já ingressou com uma nova ação judicial. “Está claro que é uma forma de burlar a sentença”, afirmou o dirigente.

Contra os Trabalhadores do Dataprev
Desde que assumiu o Governo, o presidente Bolsonaro tem perseguido os trabalhadores da Dataprev de todas as formas possíveis, assim como tem acontecido com toda a categoria que presta serviços públicos. No início do ano, desmontou escritórios em todo o Brasil, bloqueou a senha dos trabalhadores para que não tivessem acesso ao sistema de trabalho e fez o possível para demitir todos.

Com muita luta do SINDTIC/SE e mobilização nacional, foi possível pressionar os poderes executivo, legislativo e judiciário, e assim obter a redistribuição de metade dos trabalhadores da Dataprev/SE para outros órgãos do governo, a exemplo da AGU, INSS e Ministério da Economia. A outra metade dos trabalhadores, uma parte aderiu a um programa de incentivo à demissão e os demais foram sumariamente demitidos.

Juarez Conrad, recém eleito presidente do SINDTIC/SE, afirma que não tem o menor sentido o argumento usado pelo governo Bolsonaro de que havia um gasto excessivo com a folha de pagamento, portanto era preciso demitir trabalhadores públicos concursados e desmontar a empresa (Dataprev) de importância estratégica para o País, para logo em seguida soltar um Edital contratando 350 novos profissionais de TI.
“Se fosse para fazer economia, por que o governo ainda continua pagando o aluguel de um imóvel aqui em Aracaju, no bairro 13 de julho para guardar os móveis da Dataprev? Isso é dinheiro público que o governo Bolsonaro está jogando fora”, denunciou.

De acordo com Conrad, o descuido e desleixo com o dinheiro público neste caso evidencia que Bolsonaro só queria mesmo perseguir os trabalhadores da Dataprev. “Mesmo depois de demitir metade dos empregados da Dataprev em Sergipe, a crueldade e perseguição do governo Bolsonaro contra esses trabalhadores continua. Eles não abrem mão de exigir aumentos abusivos sobre o plano de saúde dos poucos empregados que restaram. Por isso, nós do Sindicato vamos continuar lutando em todas as frentes, inclusive na Justiça e denunciando o mau uso do dinheiro público por este governo que se diz honesto, econômico, mas na verdade ele só quer perseguir e massacrar trabalhadores, principalmente se forem do serviço público”, criticou.

Imprimir